Como e por que remarcar viagens no período de pandemia?



Saiba quais são as recomendações de saúde para quem possui uma viagem programada para os próximos meses 

O ano de 2020 está sendo marcado por uma série de acontecimentos que transformaram a rotina do mundo inteiro. 

Diante do cenário de incertezas causados pela pandemia do novo coronavírus, muitas pessoas tiveram que adaptar suas rotinas e adiar os planos programados para próximos meses. 

Voos foram cancelados, entradas foram restringidas e até mesmo fronteiras foram fechadas para tentar conter a propagação do vírus e seguindo as recomendações de saúde e de isolamento social, quem estava com viagem marcada para datas próximas se viu obrigado a remodelar sua programação. 

Mas afinal, o que é mais indicado: cancelar ou adiar os planos? Se você ainda não sabe o que fazer confira abaixo as recomendações para proceder em cada caso. 

Por que devo remarcar minha viagem?

Como principal medida para tentar conter a pandemia, a OMS (Organização Mundial de Saúde) recomendou que os países afetados pelo novo coronavírus adotassem à prática do isolamento social. 

Ele é necessário para evitar que o vírus se propague ainda mais rápido, contaminando um grande número de pessoas e agravando a situação do sistema saúde, uma vez que ele é transmitido por contato próximo entre as pessoas das seguintes formas:

  • Através das gotículas de saliva;
  • Espirros;
  • Tosse;
  • Catarros;
  • Toque do aperto de mão;
  • Objetos ou superfícies contaminadas (celulares, maçanetas, brinquedos, etc.)

Por isso, o mais indicado é que neste momento as pessoas mantenham-se em quarentena, adotando o distanciamento social e permanecendo em suas casas até que a situação melhore.

Além dessas, outras medidas foram tomadas para evitar que a doença atingisse um número ainda maior de pessoas: mais de 50 países fecharam suas fronteiras (total ou parcialmente), incluindo países da América do Sul, Europa e até os Estados Unidos. 

Parques de diversões como o complexo da Disney em Orlando, hotéis, eventos e muitos outros serviços relacionados ao turismo também foram fechados a fim de impedir aglomerações e conter a disseminação da doença.

Dessa forma, o mais indicado é que todos os planos de viagem sejam pausados, adiados ou até mesmo cancelados se for o caso. Mas, como fazer isso da melhor forma? Veja a seguir!

Pacotes de viagem e passagens aéreas

Para quem comprou um pacote de viagem ou uma passagem aérea com data marcada para os próximos meses, a recomendação é que pelo menos por enquanto a programação seja adiada, principalmente se o destino estiver no mapa de surto da doença.

Por isso, a recomendação é de que se entre em contato com a companhia responsável para tentar encontrar a melhor solução para o seu caso, seja para remarcação ou cancelamento do pacote. 

Algumas delas estão realizando as mudanças gratuitamente, sem que isso gere nenhum tipo de tarifa ou multa para o consumidor. 

Caso a empresa não ofereça alternativas viáveis para solucionar o seu problema, o mais indicado é que se procure o Procon, órgão responsável pela defesa do consumidor.

Cruzeiros marítimos

Já para quem estava com uma viagem de navio marcada – seja pelo Brasil ou exterior – é importante ficar atento, pois muitas empresas estão alterando suas rotas e modificando as políticas para remarcação e cancelamento. 

Muitas delas estão oferecendo como alternativa aos seus clientes o cancelamento gratuito, sem cobrança de multas ou taxas, ou ofertando o valor pago em créditos para comprar outro pacote, caso o mesmo não esteja mais disponível. 

Ainda sim, as companhias pedem que os clientes verifiquem a situação com antecedência para evitar prejuízos para ambos os lados. O ideal é que as alterações sejam feitas com no mínimo uma semana de antecedência. 

Hospedagens e pacotes de turismo

Com a maioria dos hotéis e atrações turísticas temporariamente fechadas, recomenda-se que o mesmo procedimento adotado para as passagens seja feito até que a situação se normalize. 

Sites de hospedagem como o Airbnb e a Booking.com estão oferencendo cancelamento gratuito com reembolso integral ou modificação da reserva para prorrogar seu tempo de uso. 

Ainda que essas informações sejam mais gerais, é importante entrar em contato com a empresa em questão e verificar quais as condições disponíveis para o seu caso. 

Quando as viagens voltarão ao normal?

Na prática, ainda não é possível determinar ao certo quando as atividades de turismo serão retomadas. Tudo vai depender da diminuição significativa dos casos de Covid-19 e da reabertura de fronteiras e atividades relacionadas.

No entanto, é importante ressaltar que essa retomada só deve acontecer quando os órgãos de saúde identificarem o melhor momento para que tudo volte a funcionar com segurança. 

Ainda, é preciso ter em mente que possivelmente teremos que nos adaptar ao que chamamos de ‘novo normal’. Dessa forma, os planejamentos de uma viagem – tal como escolher o destino, comprar dólar e se organizar, devem ser colocados em prática assim que tudo se estabilizar.

Os cuidados redobrados com a higiene das mãos, o uso de máscaras de proteção e o álcool em gel ainda deverão permanecer na nossa rotina, mesmo depois que a situação já estiver controlada.

Depois de tanto tempo confinados em casa, as viagens – remarcadas ou não – passarão a ter um valor ainda maior para as pessoas, bem como as relações pessoais e outras atividades que fazem parte da nossa rotina.



Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *