Vacina experimental contra o coronavírus baseada em tabaco pode iniciar testes em humanos no próximo mês

A subsidiária de biotecnologia da British American Tobacco, Kentucky BioProcessing (KBP), usa plantas de tabaco para fazer a vacina, que é derivada da sequência genética de SARS-CoV-2

coronavírus baseada em tabaco pode iniciar testes em humanos no próximo mês
Vacina para o coronavírus (Foto: Reprodução)

Uma vacina experimental contra o coronavírus à base de tabaco pode ser testada em humanos já no próximo mês. Segundo a empresa, esse método gera a vacina muito mais rapidamente do que outras técnicas.

Explicando os benefícios de sua vacina, a British American Tobacco disse: “É potencialmente mais seguro, uma vez que as plantas de tabaco não podem hospedar patógenos que causam doenças humanas.

“É mais rápido porque os elementos da vacina se acumulam nas plantas de tabaco muito mais rapidamente – 6 semanas nas plantas de tabaco contra vários meses usando métodos convencionais.

“A formulação de vacina que o KBP está desenvolvendo permanece estável à temperatura ambiente, ao contrário das vacinas convencionais que geralmente exigem refrigeração.

“Ele tem o potencial de fornecer uma resposta imune eficaz em uma dose única”.

Segundo a British American Tobacco, a vacina está passando por testes pré-clínicos desde abril, com resultados iniciais positivos.

coronavírus baseada em tabaco pode iniciar testes em humanos no próximo mês
Plantas de tabaco sendo cultivadas para o desenvolvimento de vacinas em nossas instalações KBP (Imagem: British American Tobacco)

Ele explicou: “Desde [abril], concluímos os testes pré-clínicos e temos o prazer de informar que a vacina em potencial demonstrou produzir uma resposta imunológica positiva.

“Como tal, o candidato a vacina está agora pronto para avançar para o próximo estágio, que será o ensaio clínico em fase 1 em humanos, aguardando autorização da FDA.”

A vacina à base de tabaco é apenas uma das muitas desenvolvidas por cientistas de todo o mundo.

Atualmente, uma vacina está sendo testada na Universidade de Oxford, com planos de lançá-la para 30 milhões de pessoas até setembro, se os testes forem bem-sucedidos.

Falando na entrevista coletiva de domingo em Downing Street, o secretário de negócios Alok Sharma disse: “Para conquistar definitivamente esta doença, precisamos encontrar uma vacina segura e viável.

“No mês passado, anunciei uma nova força-tarefa de vacinas para coordenar os esforços do governo, da academia e da indústria na missão crítica de encontrar uma vacina.

“Estou muito orgulhoso da rapidez com que nossos cientistas e pesquisadores se uniram em seus esforços para desenvolver uma vacina que combate o coronavírus “.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *