Hidrogel: o que é e quais são os principais riscos

Entenda como funciona a aplicação de hidrogel e seus riscos para a saúde, tirando as principais dúvidas sobre o tema. 

Ilustração – Imagem: Reprodução | thewowstyle.com

O hidrogel é um tipo de preenchimento capaz de minimizar deformidades faciais e proporcionar o rejuvenescimento, mas seu uso deve ser feito de maneira bastante consciente. 

O grande problema é que seus riscos para a saúde são maiores do que de outras técnicas e é necessário analisar bem o histórico profissional e a origem do produto, garantindo que sua saúde não seja prejudicada. 

Pronta para saber mais sobre o assunto? Continue sua leitura até o final!

Entendendo mais sobre hidrogel

Considerado um polímero de preenchimento, o hidrogel é uma substância aquosa que mistura poliamida (em menor concentração) e água.

A poliamida é adicionada em forma de microesferas, compondo o produto. 

O hidrogel acabou caindo na graça do povo devido ao seu baixo custo e sua capacidade de preenchimento – embora ele seja mais indicado para cirurgias de reparação (e não simplesmente estéticas). 

Mas, após o ocorrido com a famosa Andressa Urach, em que o extravasamento de hidrogel quase causou sua morte, o preenchimento vem sendo bastante questionado – visto que pode gerar complicações seríssimas ao se infiltrar nos tecidos corporais.

Desta maneira, embora ele seja regulamentado pela Anvisa, o seu uso possui restrições – principalmente com relação às empresas que comercializam o produto.

Com todas as polêmicas envolvendo hidrogel e bioplastia (que é o preenchimento com PMMA), muitas pessoas ainda acabam preferindo o ácido hialurônico ou outras técnicas de cirurgia plástica.  

Quais são as indicações do hidrogel?

As principais indicações incluem procedimentos corretivos, como:

  • Correção de pequenas imperfeições na pele;
  • Disfarce das rugas e flacidez;
  • Preenchimento do rosto e pescoço;
  • E correção de pequenas cicatrizes.

Embora ele também possa ser usado em regiões maiores, como as coxas e o bumbum, os riscos se tornam enormes – e muitos cirurgiões têm preferido outras abordagens.

Além disso, procedimentos estéticos possuem maior recomendação para o uso de ácido hialurônico, prevenindo problemas.  

Como funciona o procedimento?

A aplicação do hidrogel é feita por uma microcânula, diretamente na área entre o tecido que envolve os músculos e a camada subcutânea. 

O hidrogel acaba formando uma cápsula que evita seu espalhamento pelo corpo e diminui os riscos, mas isso não é garantia total de segurança para o uso. 

Após a aplicação, é normal que o corpo responda com uma inflamação, mas isso tende a passar com o tempo – a não ser que hajam maiores complicações.  

Os temidos riscos do hidrogel

Quando a substância se espalha pelo corpo, uma série de problemas são gerados, como:

  • Alergias;
  • Formação de deformidades, imperfeições e tecido endurecido;
  • Necrose;
  • Infecção generalizada;
  • Problemas de circulação; 
  • Desenvolvimento de nódulos;
  • Embolia pulmonar;
  • E até mesmo a morte. 

Todos esses efeitos são gerados pois o polímero é encarado como “um corpo estranho” para o sistema imunológico, gerando respostas biológicas de defesa caso caia em circulação.  

Embora todos os procedimentos (mesmos os estéticos) possuam riscos, eles são aumentados na aplicação de hidrogel, e talvez seja melhor optar por preenchimentos como o ácido hialurônico ou a colocação de próteses de silicone, que tendem a ser mais seguros. 

Para piorar ainda mais a situação, os riscos do hidrogel podem surgir até anos após a aplicação (caso o produto vaze pelo corpo). 

Pós-operatório de hidrogel

Muitas pessoas pensam que a aplicação de hidrogel não é considerada uma cirurgia, mas estão enganadas!

Por mais que a técnica não seja tão invasiva e o pós-operatório seja menos desconfortável, ele é considerado um procedimento cirúrgico – devendo ser feito em local especializado. 

Após a aplicação, é normal que o corpo fique com inflamação e apresente edema – mas isso tende a minimizar no decorrer dos dias. 

Para quem o procedimento é contraindicado?

A contraindicação ocorre para:

  • Portadores de doenças relacionadas com reumatismo ou deficiências em colágeno;
  • Infecções ativas (sejam elas bacterianas ou fúngicas);
  • Problemas de circulação ou coagulação;
  • Tumores na região tratada;
  • Doença inflamatória aguda na área de interesse. 

Além disso, o hidrogel não é indicado para grandes procedimentos estéticos ou para aplicações que podem ser substituídas pelo uso de próteses de silicone ou ácido hialurônico, cabendo uma rígida análise profissional. 

Compreendendo mais sobre os procedimentos substitutivos

Para quem não sabe, o preenchimento com ácido hiualorônico é capaz de repor o volume do rosto e contribuir para o rejuvenescimento facial.

Muita gente tem optado por esse procedimento porque o ácido é uma substância natural do corpo e seu uso é totalmente seguro para a saúde.

Além disso, a abordagem pode incluir locais como nariz, mandíbula, lábios, mãos, queixo e maçã do rosto, tratando toda a face e estruturas relacionadas. 

Já a inserção de próteses de silicone em regiões como bumbum e mamas é uma opção mais segura para dar uma turbinada no visual sem trazer tantos riscos quanto o hidrogel.

Apesar de todas as técnicas citadas poderem trazer complicações, elas podem ser minimizadas da seguinte forma:

  • Focando na escolha de um cirurgião especializado e local seguro para cirurgia;
  • Seguindo todas as recomendações antes e depois da cirurgia;
  • Utilizando materiais de qualidade. 

Outros aspectos importantes

    Apesar das aplicações com hidrogel poderem trazer resultados ótimos de preenchimento (principalmente em menores áreas) e ser utilizado em associação com cirurgias corretivas e reparadoras, seu uso é bastante estudado.

    Como os riscos tendem a ser maiores do que em outras abordagens de cirurgia plástica, não são todos os cirurgiões que gostam de utilizá-la.

    Se você pretende preencher áreas maiores como o bumbum, talvez seja melhor dar uma olhadinha na inserção de próteses de silicone ou até mesmo na lipoenxertia (aplicação de gordura da própria paciente).

    Caso o seu objetivo seja de preencher o rosto e acabar com os sinais do envelhecimento, o uso de ácido hialurônico pode ser uma boa pedida.

    Converse com seu médio e exponha suas opiniões, ele com certeza poderá propor a melhor opção de tratamento para o seu caso. 

    Gostou do conteúdo de hoje sobre o uso de hidrogel? Comente logo abaixo suas dúvidas – estamos prontos para atendê-la!

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *