Pedófilo que abusou de menina de 11 anos é afogado no banheiro da prisão

David Oseas Ramirez, 56, foi afogado na Cadeia Municipal de Duval, em Jacksonville, Flórida, de acordo com o escritório do xerife de Jacksonville

O corpo de David Oseas Ramirez, de 56 anos, foi encontrado na Cadeia Municipal de Duval, em Jacksonville, Flórida, na manhã de terça-feira.

Ele estava cumprindo prisão perpetua por abuso sexual infantil depois de ter sido condenado por molestar uma menina de 11 anos em 2013.

Ramirez foi supostamente morto pelo assassino, Paul Dixon, 43 anos, depois que o dois começaram a trocar insultos e socos.

Dixon, preso por assassinato quando tinha 17 anos de idade, levou a melhor sobre o Ramirez e supostamente empurrou a cabeça na água do banheiro até morrer, diz o relatório.

Registros de prisão mostram que Ramirez está listado como sendo “libertado” da Cadeia de Duval County com a razão dada como “falecido”.

O especialista em criminalidade Ken Jefferson disse à  Newsweek  que abusadores de crianças como Ramirez entram na prisão com um alvo proverbial nas costas.

Ele disse: “Quando os homens vão para a cadeia acusados ​​de terem ferido uma criança, não há paz na cadeia.

“Eles precisam vigiar constantemente suas costas.

“Eles têm que esperar que possam fazer amizade com alguém para cuidar deles. Para protegê-los.

Ramirez e Dixon foram mantidos no andar superior da prisão, reservado para os criminosos mais violentos do condado.

Um terceiro prisioneiro que testemunhou o assassinato está se recusando a cooperar com as autoridades, segundo relatos da mídia local.

Dixon, que está enfrentando uma acusação de assassinato, também se recusou a falar com a polícia e está exigindo um advogado, disse o Gabinete do Xerife de Jacksonville.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *