‘Michael Jackson abusou de mim quando eu tinha sete anos – mas ele também foi muito gentil comigo’

Ele era uma das pessoas mais gentis que eu conhecia, mas ele também me abusou sexualmente

A estrela reverenciada como o Rei do Pop mantém um exército de fãs devotos e suas muitas canções de sucesso significam que sua propriedade fatura mais de 300 milhões de libras por ano.

Mas as alegações de abuso infantil , nunca provadas em sua vida, permaneceram uma mancha no nome do cantor.

Agora, o documentário explosivo, Leaving Neverland, poderia estar prestes a dar um golpe mortal em sua reputação.

Seu trailer revela os primeiros vislumbres de entrevistas angustiantes com as supostas vítimas Wade Robson e James Safechuck, que ficaram com Jackson quando crianças e compartilharam sua cama.

Um trailer do documentário revela os primeiros vislumbres de entrevistas angustiantes com as supostas vítimas de abuso
Wade diz aos espectadores: “Ele era uma das pessoas mais gentis que eu conhecia, mas ele também me abusou sexualmente.

“Eu tinha sete anos. Toda noite eu estava com ele, havia abuso. Eu quero ser capaz de falar a verdade tão alto quanto eu tive que falar a mentira por tanto tempo ”.

O filme de quatro horas do Canal 4 contém detalhes gráficos de atos sexuais que Jackson supostamente fez suas vítimas realizarem.

Eles também detalham outras coisas que o cantor fez enquanto ele se masturbava na frente deles.

E eles dizem que ele lhes deu álcool e mostrou pornografia quando ficaram mais velhos.

James diz no filme: “Foi tudo uma grande sedução. Ainda parece vergonhoso.

Ele disse: “Por muitos anos, Jackson afirmou que compartilhava uma cama com crianças por motivos inocentes. Se não tivéssemos essas descrições gráficas e chocantes da atividade sexual que ocorreu, as pessoas poderiam pensar que eram apenas abraços que eram um pouco íntimos.

“Achamos que era importante deixar claro que isso era sexo, não apenas carinhoso”.

James Safechuck também fez a criança abusar de alegações contra Jackson
Mas o filme é controverso, já que Wade e James defenderam Jackson quando outras acusações de abuso infantil surgiram.

Jackson, que morreu aos 50 anos em 25 de junho de 2009, sempre negou o abuso sexual de crianças. Em 2005, ele foi absolvido de molestar Gavin Arvizo, 13 anos.

Wade disse no julgamento que o cantor nunca abusou dele e deu provas para apoiá-lo.

Mas no filme, ele diz que se sentiu obrigado a ajudar porque Jackson era tão gentil.

Ele afirma que Jackson disse que, se o “segredo” deles fosse revelado, ambos seriam presos.

Wade insiste que só recentemente aceitou o abuso e contou à sua família.

O espólio de Jackson criticou o filme em uma carta de 10 páginas para a HBO, que vai ao ar nos Estados Unidos.

Eles negam as alegações e condenam Dan por não falar com eles ou com sua equipe jurídica.

Um comunicado acrescenta: “Wade Robson e James Safechuck testemunharam sob juramento que Michael nunca fez nada inapropriado”.

E o irmão de Jackson, Jermaine, disse: “Não havia nenhuma evidência real. Nossa família está cansada. Deixe este homem descansar, não há verdade nisso.

Wade e James visitaram Jackson em seu rancho Neverland, na Califórnia, muitas vezes quando crianças – com suas famílias e, mais tarde, sozinhas.

O filme também alega que Jackson seduziu as famílias de supostas vítimas com feriados e presentes.

Quando o trailer foi lançado, Dan disse: “A maioria dos fãs ficará chocada ao ouvir este caso convincente de abuso, como eu estava. Quando entrei nisso, não tinha uma opinião fixa sobre se ele era ou não era pedófilo.

“Eu acreditava que ele era um bom sujeito, fazia boa música, parecia bom para as crianças, e acho que a maioria das pessoas estava naquela área cinzenta. Infelizmente, acontece que ele era um predador sexual e acho que muitas pessoas vão repensar sua visão dele ”.

James conheceu Jackson como um modelo e ator de 10 anos de idade quando ele trabalhou no anúncio da cantora Pepsi em 1988.

Eles se tornaram próximos, com Jackson ficando na casa da família Safechuck. Ele até levou James em sua turnê Bad como um artista.

Por volta da mesma época, Jackson conheceu Wade depois que ele ganhou um concurso de dança idêntica na Austrália.

Wade, como James, diz que agora encontrou coragem para falar e afirma que a estrela abusou dele de sete para 14 anos.

Dan acha que mais vítimas aparecerão depois que o filme for ao ar.

Ele disse à revista Vice: “Queríamos nos concentrar em James e Wade e suas famílias, que tinham longos relacionamentos com Jackson. Tenho certeza de que há outros que sairão quando for a hora certa para eles. Veremos.”

Agora, o que também resta saber é se o legado de Jackson permanecerá intacto.

Deixando Neverland: Michael Jackson e Me vai ao canal 4 nos dias 6 e 7 de março às 21h

Você pode gostar...