Diante do crescimento do mercado da cannabis, empresas de bebidas canadenses já começam a investir bilhões no setor



A cannabis é uma das oportunidades de crescimento mais significativas da próxima década no canada, diante deste crescimento as grandes empresas de bebida já começam a fazer grandes investimentos no setor

 

A gigante empresa de bebidas, Corona, está otimista em relação ao futuro da indústria legal de cannabis.

“Reconhecemos a significativa oportunidade que o emergente espaço da cannabis apresenta como potencialmente uma das oportunidades de crescimento global mais significativas da próxima década”, disse Rob Sands, da empresa Constellation Brands, aos investidores nesta quinta-feira.

A Constellation, a terceira maior cervejaria dos EUA, pagou US $ 4 bilhões em agosto por uma participação de 38%  Canopy Growth , o maior produtor de maconha de capital aberto, para desenvolver bebidas com infusão de maconha e outros produtos. É o maior investimento corporativo em um cultivador de maconha até hoje.

“W Continuamos extremamente otimistas, se não mais otimistas, desde que anunciamos o acordo”, disse Sands



Acrescentando que a Canopy está bem preparada para capitalizar no mercado canadense quando a maconha legalizada entrar em vigor em 17 de outubro.

O Canadá se tornará o primeiro país do G7 a legalizar a maconha no nível federal.

“Estamos nos sentindo muito bem com a posição do Canopy”, disse Sands.

Segundo a Constellation, a Canopy garantiu 35% dos contratos de fornecimento para o mercado canadense – que, de acordo com os números da cervejaria – pode se tornar uma indústria de até US $ 7 bilhões no Canadá.

Sands também observou as “posições significativas” do Canopy fora do Canadá em países como a Alemanha e o Reino Unido que estão mudando rapidamente para a legalização da maconha medicinal.

Nos EUA, Sands disse: “As coisas estão se movendo rapidamente”.

“Há certamente muita conversa de que, eventualmente, haverá alguma forma de descriminalização da maconha em nível federal”, disse Sands.

Talvez surpreendentemente, Sands contrapôs dados que mostraram que a maconha legalizada poderia afetar as vendas de cerveja e bebidas alcoólicas.

“Não vemos nenhuma evidência, especialmente nos Estados Unidos, nos estados legais, da canibalização do álcool”, disse Sands.

Sands disse que a Constellation não investiu no Canopy para garantir a queda nas vendas de cerveja.

“Não estamos jogando defesa, estamos jogando ofensas”, disse Sands. “Todo o mercado será explosivo”.



veja outras noticias